Posts com tag “Catarina

Três semanas de férias e trabalho

Gente, estou nos EUA, serão três semanas viajando, volto apenas no dia 07 de abril. Até lá, vocês podem acompanhar a viagem através do meu instagram @patilima
Durante esse tempo, terei uma semaninha de férias, que acontecerá até a próxima terça-feira. Por isso vocês verão fotos da Disney, onde estou com a minha família. Depois disso terei duas semanas de pesquisa, busca por novidades e tendências em NY, que faz um tempão que não passo por lá. Entre os compromissos agendados está uma visita ao FIT museum, com direito a exclusividade das fotos do acervo deles e das exposições do momento. Não é interessante demais? Vou trazer esse material todo para vcs, ok?

E para aproveitar a pausa da viagem, voltarei com novo layout na próxima semana, acho que vcs irão gostar da nova estrutura. Eu estou animada com essa nova fase do blog, que passa a receber a atenção que eu queria dar há muito tempo.

20120323-011159.jpg


Nosso mundo de revistas

A Catarina tem vários produtos que muitos nem sabem. Boa parte das pessoas imagina que desenvolvemos apenas a revista Catarina, imagina só.. isso é apenas 10% do que criamos na empresa e do tempo que dedicamos à nossa própria revista. Entre tantas coisas bacanas que produzimos, estão as publicações customizadas. Revistas que traduzem o universo de uma marca, que trazem o lifestyle que constrói o nosso desejo de consumir essa ou aquela label. Há algum tempo que as empresas descobriram que desenvolver revistas próprias otimiza a verba delas, já que publicações com conteúdo tem vida mais longa que catálogo de campanhas. Aliás, até T Magazine (a revista do NY Times publicou uma matéria falando sobre a decisão das marcas pararem de anunciar nas revistas para desenvolver suas próprias mídias.

Assumir a responsabilidade de construir essas revistas tão especiais nos motiva todos os dias na redação. Para mim cada uma delas é como um filho, que deve ser criado com sua própria personalidade e peculiaridades.  A cada semestre/ temporada desenvolvemos vários títulos que são o coração da divulgação de uma coleção, super responsabilidade. Uma responsabilidade gostosa. Nossos clientes tem diferentes focos e produtos, daí a importância de transitar nos mais diversos meios e estudar de tudo um pouco.

Separei algumas da publicações que desenvolvemos apenas nesse primeiro trimestre desse ano (são muitas que temos no nosso histórico, por isso só peguei as mais atuais), entre elas estão a Amazing, para a Marisol S.A, e Trend House, para a Haco Etiquetas (sabiam que eles são lideres mundial no segmento?). Abaixo de cada capa, cliquei algumas páginas duplas para vocês darem uma olhadinha no miolo das revistas.  Como esse post já ficou enorme, os vídeos eu publicarei em outro momento, tá amores?





Para todas as mulheres: Minha homenagem em forma de trabalho

No dia internacional das mulheres, deixo a minha homenagem em forma de trabalho. Resolvi postar o making of da campanha de um dos nossos clientes que eu super amo, a Raphaella Booz. Amo porque envolve uma das maiores paixões das mulheres: sapatos e bolsas, por isso é tão intrigante e desafiador. Sou mulher e adoro estudar o universo feminino, trabalhar com marcas de consumo que buscam o desenvolvimento de produtos para a mulher brasileira me encanta. Exige um estudo constante, uma enorme dedicação e uma análise constante de todas as nuances presentes no comportamento das mulheres.

Sempre falo que preciso estudar melhor a moda masculina, quero entender mais e conhecer o mercado com mais profundidade. Infelizmente, esse objetivo sempre fica para o dia seguinte, porque o mercado feminino já está no meu sangue, trabalhar com ele é natural para mim. Antes de sermos púplico-alvo, consumidoras ou qualquer outra definição que nos coloque em algum grupo específico, somos MU-LHE-RES. Na Catarina somos em dez mulheres, gosto dessa composição, tenho orgulho demais da equipe. Todas com suas peculiaridades, sensibilidade, beleza, inteligência e personalidade. Posso afirmar que de todos os formatos de equipe que eu já tive, esse é o mais forte e equilibrado. As mulheres brasileiras estão em primeiro lugar no ranking de felicidade, segundo uma pesquisa da FGV que acaba de ser divulgada. Quer  prova maior de que trabalhar para mulheres e com mulheres é uma grande escolha?

Obrigada a vocês, mulheres brasileiras que são grandes defensoras da felicidade real e que tornam o meu trabalho sempre mais interessante. Obrigada meninas, que doam todos os dias um pouco da sua vida para a Catarina e que formam um time lindo.

Parabéns a todas as mulheres pelo seu dia!  (e obrigada a todas as mensagens que recebi me parabenizando também)

Inverno 2012 from Raphaella Booz on Vimeo.


Depois de um mês, a vida volta ao normal

Meses se passaram desde a última atualização desse blog e mesmo com tanto abandono, vocês permanecem comentando, enviando emails e acessando. Já estamos no final de fevereiro e só agora vou colocar em prática a minha resolução mais importante de 2012: voltar a escrever. Sim, a vida empresarial me engole todos os dias e são tantas coisas para coordenar, projetos para executar e clientes para atender, que no final disso tudo, não sobra tempo para fazer o que eu amo: escrever. (Essa resolução exige um novo layout do blog, mas até que ele entre no ar, vou postar e escrever ignorando esse layout velho que tanto me incomoda.)  A sensação de que minha resolução está sendo colocada em prática tarde demais deve ser porque o meu ano começou com um turbilhão de acontecimentos, o Sul Fashion Week, é o maior deles.

Balanço final do SFW

Um mês depois do término do evento, minha vida voltou ao normal e só agora é possível fazer o balanço final. Consegui ler parte da cobertura da imprensa, tenho o retorno das marcas que participaram e um feriado prolongado como esse foi fundamental para organizar as idéias e compartilhar minha visão com vocês.

Já planejando a terceira, posso contabilizar as vitórias da nossa segunda edição. Entre elas está a realização dos desfiles dentro de um museu (MASC), inédito para o nosso público, também tivemos mais do que o dobro do público esperado nos desfiles. Foi uma surpresa, porque sempre desejei o formato de desfiles intimistas, apenas para compradores e imprensa especializada, mas a carência pela cultura de moda fez com que o publico geral procurasse os desfiles como uma manifestação cultural. Ponto para o SFW. Muito mais do que um negócio, vejo o evento com a ideologia e os valores da Catarina, porque acredito que é nosso dever contribuir para a evolução cultural da região sul. Então, se há a necessidade e a procura pela informação de moda, atenderemos a essa demanda.

A cobertura

Nessa segunda edição a imprensa compareceu em peso novamente. Vieram conferir a evolução de uma edição para a outra, o retorno foi o melhor possível e entre tantos elogios, recebi também conselhos valiosos de jornalistas com enorme experiência em eventos de moda, todos vendo com bons olhos a iniciativa e a luta para mudar o atual cenário do PR, SC e RS. Mas ainda é muito clara a expectativa da imprensa sobre o formato do evento, todos buscam entender a nossa proposta dentro de algum evento já existente. Então respondi por inúmeras vezes que não, não somos como Fashion Business e também não queremos ser São Paulo Fashion Week quando crescer. Pelo contrário, nosso caminho é bem diferente do já traçado pelos outros eventos.

Eles são gigantes, nós não. Eles tem muito dinheiro envolvido, nós não. Eles estão no mercado há muito tempo, nós não. Somos o oposto: independentes, em formato de showroom personalizado, unimos  marcas internacionais, nacionais e regionais no mesmo ambiente, representamos três estados e, principalmente, as marcas regionais não são lançadoras de tendências. Como poderiam ser? Ainda estamos em uma região que luta para sair do processo puramente industrial para uma nova visão, com mais moda e informação de vanguarda. Essas marcas participantes são bastante representativas para a região, estão em busca de crescimento, identidade própria e junto conosco estão construindo um novo momento. Em toda a cobertura do evento não houve críticas negativas (e não teria problema algum se tivesse), tudo foi visto da melhor maneira possível. Um dos nomes que ficamos muito felizes em ter aqui conosco foi André do Val, que veio cobrir pelo Chic (de Glória Kalil), e em seus textos ele cita a expectativa de crescimento do evento e também pontua que o salão de Denim poderia contar com mais marcas. André foi super assertivo em sua cobertura, concordo em todos os pontos. (sou suspeita porque gosto muito do trabalho dele, por isso fiquei feliz em tê-lo conosco e sabia que ele seria direto em sua visão e cobertura)

Mas aproveito esse gancho do André para esclarecer a minha visão de crescimento para o Sul Fashion Week, porque aqui no Brasil estamos acostumados a ligar sucesso ao volume (de marcas, público, desfiles…). Para nós, na Catarina, o sucesso e crescimento do SFW está ligado à qualidade. Minha proposta não é crescer e virar feira, muito menos sair de um hotel como locação para um centro de eventos. Planejo em permanecer com showroom com 40 marcas no máximo, assim conseguimos manter o que está sendo a chave do sucesso na nossa relação “evento + marcas”, porque conhecemos o objetivo de cada uma delas, entendemos o perfil e estratégia comercial e por isso conseguimos conectar os compradores certos para cada uma delas. Com 100 marcas isso se torna impossível… e perder essa relação me deixaria insatisfeita.

Por exemplo, na edição passada, quando tivemos muitas marcas no Denim Pret-à-Porter, percebemos que não valia a pena ter marcas presentes que estavam ali apenas pelo posicionamento e não pelas vendas como objetivo final. Então, reduzimos para poucas e ótimas marcas, com um mix que atendesse aos lojistas do sul do país e essa foi a melhor atitude que poderíamos ter tomado, porque o resultado foi imediato e bem sucedido.

O Sul Fashion Week tem identidade própria e nosso compromisso como organização é realizar um evento rendondo, bem acabado, que abra as portas para as marcas participantes.  Tudo isso foi entregue com muito sucesso e estou realizada com a evolução da primeira para a segunda edição. E entre meus principais objetivos também está o intercâmbio de marcas internacionais e nacionais, isso me motiva muito, você não imaginam o quanto.

Nossa conexão com a Espanha fica cada vez melhor e a relação com os estilistas Argentinos também foi incríve (agora estamos planejando a ida das nossas marcas para o evento deles). Mas boa parte das pautas focaram suas coberturas apenas nas criações catarinenses, porque será? Se a Anna Karenina (marca gaúcha) e  Zazo & Brull (catalã) estão no line up, me expliquem porque as marcas catarinenses estão como foco das coberturas? O fato de o evento acontecer em Floripa não justifica esse olhar direcionado, concordam?  Não é uma reclamação e sim um questionamento, entendam dessa maneira, por favor.

Zazo & Brull abriu mão de desfilar na 080 Barcelona para vir lançar sua coleção conosco, então como não perceber o desfile deles como importante marca do nosso line up? As criacões encantaram todos presentes no MASC, mas todo mundo admirou como um convidado especial do evento e não como um participante normal. Fiquei intrigada, mas até entendo que seja normal em um primeiro momento. Por isso, para nossa próxima edição iremos fortalecer esses lançamentos internacionais como importante parte do SFW, para que não sejam vistos de maneira equivocada, como a cereja do bolo.

(as fotos abaixo são do instagram do Finíssimo (Brasília), que veio conferir o SFW e fez uma cobertura linda também.)


A idéia original

O evento surgiu depois de eu viajar para tantas temporadas internacionais e perceber que além do line up oficial, os showroons paralelos e desfiles menores, em locações interessantes, tinham uma essência única, ainda não trabalhada no Brasil. Por isso mesmo não adianta querer suprir alguma expectativa ou comparativo com outros eventos já existentes, porque nossa fórmula vem da união de muitas inspirações das semanas internacionais. Não buscamos a reinvenção da roda, apenas somos um evento com nossa própria essência. É simples assim.

O calendário da terceira edição

Nunca concordei muito em ter duas temporadas em um mesmo semestre e nos outros seis meses outro um “apagão”. Não é realizado dessa maneira nos outros países e esse calendário está prejudicando a indústria brasileira de moda. Para quem vive dentro da cadeia têxtil e está consciente das dificuldades vividas pelo nosso varejo, sabe do que estou falando. Então se eu não concordo com isso, não acredito que seja correto propor esse calendário para o Sul Fashion Week.

O Sul Fashion Week deverá acontecer entre outubro e novembro de 2012. Assim que estiver tudo confirmadinho e certo sobre os dias que será realizado, eu aviso vocês, ok?


Vídeos de pesquisa de moda @revistacatarina

Amores, no site da Catarina você encontra vídeos que produzimos durante as coberturas internacionais. Para quem ama street style e é viciado em blogs que trazem tudo das ruas, agora pode conferir em vídeo. Tem também pesquisa de sapatos da Premiere Classe, a segunda parte desse vídeo trará vestuário e acessórios e ontem postamos a entrevista com a desiner brasileira Andreia Chavez. Tudo produzido em Paris. <3

 

 

 


Vem trabalhar na Catarina, tem novas vagas na nossa equipe.


Raphaella Booz e Catarina, uma nova união.

Sexta-feira fomos visitar o novo cliente da Catarina, a Raphaella Booz, uma marca incrível. Levei parte da equipe para conhecer a fábrica, acompanharam todo o processo de desenvolvimento dos sapatos e bolsas da marca. Passo-a-passo, tudo foi passado e explicado sobre o produto, agora é so começar o trabalho a partir dessa semana. Estamos muito felizes, porque a Raphaella Booz nos leva à um mergulho no universo calçadista. Resolvi eu mesma fotografar para registrar a visita em alguns detalhes e compartilhar com vocês. 



Em imagens o Sul Fashion Week + Denim Pret-à-Porter

Desfile Zazo & Brull - Sul Fashion Week

Coleção verão 2012 Estúdio Orbitato

Vish, dos queridos e super talentosos Luiz e Andreia

Detalhes das alpargatas da Anlé

eu e o Léo cumprimentando amigos, antes de começarem os desfiles do sábado de manhã.

fila final da Belmondo

La Marie na locação da 14 Brigada

detalhes do Denim Pret-à-Porter

workshop do Jum Nakao (querido)

As bolsas de Bruna Starling

Equipe da Vicunha falando sobre as tendências para compradores

As camisetas no Denim não poderiam faltar.

Nosso guia de bolso lindo!!!

Compradoras nos showroom premium do Sul Fashion Week


Nossa nova edição marca um grande momento

Nossas edições sempre marcam um novo momento, algo especial na nossa história. Agora o que comemoramos é a possibilidade de mudar o cenário da moda do Sul do país, trazer mais informação para um mercado que é forte, mas não tem a visibilidade nacional que merece. Apenas um evento reconhecido nacionalmente e que faça parte do calendário nacional poderá mudar isso, por isso aqui estamos nós, lutando mais uma vez por iniciativas e projetos que acreditamos. Sul Fashion Week e Denim Pret-à-Porter, as duas frentes de atuação do evento que iremos realizar em junho, representam muito dos nossos valores que controem nosso trabalho: valor ao DNA regional, mas sempre com foco global. Apresento nossas ideias na matéria que trazemos antecipando todos os detalhes para nossos leitores. E aproveito para agradecer aos nossos patrocinadores, que acreditaram no evento desde o inicio: Vicunha Têxtil, Tecnoblu, ABEST e Coltex Têxtil. E apoiadores como Vestes BR, IBModa, Orbitato, WGSN e a revista Elle. São empresas e instituições como essas que fazem com que a moda brasileira cresça cada dia mais e possibilitam que nossos sonhos virem realidade.

Catarina’s issues always indicate a new moment or something special in our history. This time, we celebrate the possibility to change the South of Brazil’s fashion scene, bringing more information to a strong market that does not have the national visibility it deserves. With just one event that is recognized throughout the country and becomes part of the nation calendar, we can change that scenario. That is why we are here, fighting once again for initiatives and projects we believe in. Sul Fashion Week and Denim Prêt-à-Porter, the two fronts of the event we will organize in June, represent the principles that we base our work on: to value our regional DNA, but always with a global focus. In the article that anticipates all the details to our readers, we present some ideas. We also take this opportunity to thank all of our sponsors, who have believed in the event since the very beginning:  Vicunha Têxtil, Tecnoblu, ABEST, and Coltex Têxtil. Companies and associations like those are what impulses Brazilian fashion to grow with each day and make our dreams come true.


CRÉDITOS:

FOTOS: HUGO TONI (ABA MGT)

STYLING : HENRIQUE TANK (ABA MGT)

PRODUÇAO DE MODA: FELIPE MIGUELE

BELEZA: HELDER RODRIGUES

MODELOS: CAMILA MINGORI (WAY) E PEDRO NOBREGA (WAY)

ASSIST DE FOTOGRAFIA: LUCAS FONSECA

Modelo veste: Macacao ELLUS, Camisa DOC DOG e Luvas ELLUS.


Energia / Catarina 27 Edição

 

Energia

A moda pode ser vista por muitos ângulos, cada pessoa tem um olhar e percepção de mercado. Estilistas buscam inspirações, consumidores focam nas vitrines, empresários se preocupam com questões como a volatilidade do fio de algodão. E você? Já se questionou sobre seu olhar sobre a moda, design e comportamento de consumo? O que mais o atrai? Quais são seus reais interesses?
Nossa equipe ao discutir as pautas da Catarina, tenta descobrir a necessidade de informação que você possui e em cima disso construímos  uma nova revista a cada edição. Matérias amarradas, com assuntos que conversam entre si e que juntas fazem diferença na formação da opinião do nosso leitor. Trabalhamos para que nunca tenhamos assuntos óbvios, com olhares viciados sobre cada tema. O desafio está na busca por informações qualificadas, que não são encontradas facilmente em outras fontes de pesquisa.
Nas próximas páginas dessa edição trazemos assuntos diversos como androginia, o poder de consumo da classe C, a influência  do seriado Mad Men na moda, uma nova forma de arte como as colagens, imagens com o que há de melhor no street style que antecede um desfile de Christian Dior em Paris e tantos outros assuntos.
Sabemos que estamos no caminho certo quando nós mesmos, equipe da Catarina, aprendemos com o que trazemos na revista. Ao desenvolver esse material para você, aumentamos nossa própria bagagem intelectual. Esse é o segredo da felicidade através do trabalho que executamos, a troca verdadeira de conhecimento entre pessoas. Nossa relação acontece através de palavras e imagens impressas em uma página de revista ou mesmo na tela do computador, ao você acessar nosso site. Independente da maneira que lê o que criamos, o que importa é a conexão que mantemos através do conhecimento.
Agradeço em nome de toda a equipe a energia trocada em cima da informação que trazemos para vocês.
Obrigado por fazer nossa missão mais especial e profunda a cada edição.

 

 

Energy

Fashion can be seen from many angles; each person has a unique eye and market perception. Designers seek inspiration, consumers focus on shop windows, entrepreneurs are concerned with issues such as the volatility of cotton yarn… What about you? Have you wondered about your views on fashion, design and consumer behavior? What attracts you most? What are your real interests?

When our team sits to discuss Catarina’s future articles, we try to find the information you require to build a fresh magazine based on your needs. We look for bound subjects, stories that interact with each other and that, as a whole, make a difference in shaping the opinion of our readers. We work hard so there are never any obvious issues or one sided discussions. The challenge lies in obtaining qualified information, which is not easily found in other research sources.

In the following pages of this edition, we bring diverse matters such as androgyny, the power consumption in middle class, the show Mad Men’s influence on fashion, new art forms such as collages, images of what is best in street style that precede a Christian Dior fashion show in Paris, as well as many other topics.

We know that we are on track when we ourselves, the Catarina staff, learn from what we put together in the magazine. While developing this material for you, we increase our own intellectual baggage. This is the secret of happiness through the work that we do: the true exchange of knowledge between people. Our relationship with our readers is cultivated through words and images printed on a magazine page or displayed on the computer screen, when you access our site. Regardless of how you read what we created, what matters is the connection that we have through knowledge.

I thank you on behalf of the entire team for the energy exchanged between us upon the information we bring to you.

Thank you for making our mission even more special and profound with each issue.

 

COVER

Photo: Hebert Coelho

Styling: Rodolfo Ruben

Beauty:Vicente Lujan

Model: Paula Zago (Way) wears Lino Villaventura and Erika Ikezili

 



Atrasada sobre a festa…

Super atrasada, afinal a festa aconteceu uma semana atrás. Mas não posso deixar passar em branco a melhor festa da Catarina…

A parceria com a Devassa foi ótima, todos adoraram a festa. A fila para entrar era absurda e só terminou às quatro da manhã, quando o publico estava quase chegando a mil pessoas. Sommer como DJ foi mega elogiado  e ele gostou tanto, que tocou muito além do tempo que estava combinado. Nos divertimos muito e depois dessa primeira parceria, super bem sucedida, vamos desenvolver todos os outros projetos que estamos com vontade.

Sid e Aninha


Eu e Rita Lee? Só Jean mesmo para conseguir isso. ;-)

Ao longo da nossa vida encontramos pessoas que marcam nossa história. Se estivermos bem atentos a cada característica dessas pessoas especiais que cruzam nossos caminhos, aprendemos, crescemos e evoluímos como pessoas. Tenho aprendido muito através da atitude das pessoas e mesmo nas decepções é necessário crescer e levar algo positivo da experiência.

Decepções tem sido uma constante na minha vida ultimamente, porque acredito nas pessoas até que provem ao contrário. Me decepciono sim, mas continuo tendo fé nas amizades, na convivência e no coração de pessoas como Jean Mafra.  Pena que nem todas as pessoas são como ele, que é um exemplo de talento, humildade, inteligência e, acima de tudo,  generosidade. Um grande músico, compositor, artista e DJ.

Esse texto que ele escreveu para mim, surgiu como um presente nessa semana.  Uma homenagem a Rita Lee e a mim também, nem acreditei de tão lindo. Na verdade o texto deveria estar na última edição da Catarina, mas por algum problema não vi na minha caixa de entrada na época do fechamento da edição. Deve ter sido meu anjo da guarda que  achou melhor que eu lesse apenas essa semana, quando realmente precisava voltar a acreditar em amizades verdadeiras.

Jean, obrigada pelo carinho. Sou sua fã hoje e sempre!

Jean Mafra: músico, compositor, DJ, artista e meu amigo ;-)

“rita lee: on the rocks”  por jean mafra

Eu lamberia a maçaneta que ela tocasse e faria parte do backing vocals só pra cantar o tempo todo “shoobedoodaudau”. E aí, de quatro, no ato (pois, Bwana, Bwana, seu desejo é uma ordem!), se tivesse que fazer a ingrata escolha entre seus discos e os dos Mutantes, não teria dúvidas: Rita Lee. yeah, yeah, yeah!

Rita Lee Jones inventou o sexo risonho e apaixonado quando não havia isso para as (pudicas) moças desse país, antes tão tristonhas como os choramingos das cantoras que lhes representavam (Celly Campelo, Wanderléia, Martinha — todas umas bunda-moles se comparadas à ela). Mais: antes da poderosa Patti Smith surgir pros gringos com seu Horses (1975) Rita já bradava irônica e cheia de ambigüidades (e em plena ditadura, na barra pesada do que era o Brasil das famílias de bem): “faço coleção / de lacinhos cor-de-rosa / e também de sapatão / mas o que eu quero mesmo / é por os meus pés no chão / é só questão de gosto / lacinhos cor-de-rosa ficam bem num sapatão…“. Hoje qualquer rapariga metida a roqueira, com seus alargadores e tatoos da Betty Boop, deveriam enviar uma carta em agradecimento pelos seus serviços prestados às Ovelhas Negras de todos os tempos. Marina Lima? Pitty? Tati Quebra-Barraco? Todas, ao cantarem o sexo com e/ou sem amor, devem um pouco a tia Rita (como ela mesma passou a se auto denominar a partir da década de oitenta ao se referir aos novos roqueiros tupiniquins).

Há uma impagável entrevista dada por Tom Zé ao documentário Ovelha Negra em que ele reforça essa idéia dizendo que a cantora ofereceu uma grande educação sexual as meninas brasileiras na década de 70.

Mas ela foi além. Foi pop star de fôlego e inteligência provocativa num período meio decadente da música brasileira, a virada dos 70 pros 80. E foi duramente malhada pela crítica por seu sucesso no período (insistiam num lenga-lenga de que estava se vendendo e que já não fazia rock). Algo que ainda não foi seriamente reavaliado é a qualidade dos discos que ela e Roberto de Carvalho produziram nessa época. Em 5 anos os dois colocaram na rua hits antológicos ― na seqüência, e para ficar apenas com os mais conhecidos: Miss Brasil 2000 e Jardins da Babilônia (1978), Chega Mais, Doce Vampiro e Mania de Você (1979), Lança Perfume, Baila Comigo, Nem luxo Nem lixo e Caso Sério (1980), Mutante e Banho de Espuma (1981) e Flagra (1982). Se os discos desta época não eram tão roqueiros como queriam alguns, é preciso frisar que rock não é apenas guitarra e distorção, mas algo que vai além e que está presente no cerne todas as canções da cantora nesta e em todas as fases de sua carreira (com o perdão da palavra batida), atitude. Apesar de hoje não ser nada mais que um slogan publicitário, Atitude é o que falta a boa parte daqueles que se dizem roqueiros no Brasil. Ou que sobra em forma de manipulação, quando, por exemplo vemos esses moços com pose e sem som. Ela tinha isso e mais. Foi em 1977, com uma provocação ao cenário musical brasileiro, que titia Rita engatou rumo aos seus anos de vacas gordas com o compacto (single) de Arrombou a festa (em que, com muito humor, desdenhava, alfinetando uns e outros, dessa coisa de corporativismo chato que reina na música brasileira desde então).

O legal, e que tem a haver com essa coisa de, chamemos atitude, é que nossa rainha do rock udigrudi continua fazendo o que gosta e do seu jeito. Sua postura é a cara da revista que você lê agora, que a despeito das dificuldades que aparecem continua em frente. Parabéns a Catarina, por seu aniversário, e a sua fundadora e principal responsável, Patrícia Lima, por acreditar no que faz. Catarina, Patrícia, Rita, cheias de atitude, um dia resolveram mudar e fazer tudo que queriam fazer!

Agora só falta você (yeah, yeah, yeah)


Quer trabalhar aqui?


Catarina Especial para Colecionadores – 4 anos

A vida é feita de ciclos. Completar quatro anos de publicação marca uma nova fase não só da revista, mas da nossa empresa também. Foram anos de crescimento, conquistas, desafios e muitas alegrias, sempre compartilhados com vocês, nossos leitores. Aqui sempre dividi cada momento vivido pela Catarina. Agora, como comentei, é uma nova fase da empresa. Realizamos uma fusão com outra empresa de comunicação, o que resultou no Grupo903, coletivo criativo que conquista maior força no mercado e novas possibilidades de crescimento. Com isso, passamos a ser o primeiro grupo de comunicação no Sul do país a trabalhar com pesquisa de tendência, comportamento e consumo. Já a revista Catarina ganha fôlego, novas ideias e ainda mais pessoas incríveis na equipe. Quem está ao meu lado nesse novo momento é meu sócio, Gian Meneghini, que acredita, assim como eu, na inovação, autenticidade e comunicação global com DNA regional.

Fortalecemos nossas parcerias pelo mundo com outros coletivos criativos, como é o caso do britânico (com base em Paris também) Nineteen 74 e o canadense Artist Group Limited. Ambos trazem um pouco da sua linguagem para as páginas da Catarina e não posso deixar de citar nosso outro parceiro, também de Londres, Bussiness Of Fashion, que continua a colaborar conosco através de seus ótimos textos.  Dois de nossos editoriais de moda desta edição são assinados pela fotógrafa catalã Sara Coe. Clicados em Barcelona, têm diferentes linguagens entre eles, mas são igualmente interessantes fotografias de moda. Aqui no estado, o Acontecendo Aqui passa a integrar os colaboradores da Catarina. O portal vai trazer mais sobre o mercado de comunicação. Acreditamos na importância dessa informação no mercado, por isso temos conosco a melhor fonte de informações sobre o mercado de comunicação catarinense.

E como esta edição é especial, quero dedicar às duas pessoas que me inspiram e me ensinaram a amar a moda. Começo pela minha vó Donzilia (lado paterno), costureira talentosa, que representa todas as profissionais que constroem a base da moda. Lembro de chegar na casa dela e sempre encontrá-la na máquina de costura, em meio a tecidos e fios de crochê. Ainda pequena, eu já a ouvia falar de indústrias têxteis como Linhas Círculo e Renaux View, hoje nossa anunciante. E minha mãe, Linda Lima, uma das pessoas com maior know how em moda que conheço. É ela que me faz ter olhar crítico para cada peça, acabamento e modelagem. À frente da Prosperity, escritório de criação e desenvolvimento, sinto orgulho em vê-la colocar o produto catarinense nas melhores marcas nacionais.

Cresci vendo essas duas mulheres envolvidas com a moda. Foi através delas que conheci a verdadeira essência desse mercado e trago essa bagagem todos os dias para a redação. Sem elas na minha vida, com certeza, a Catarina não existiria.

Quero agradecer a todos que de alguma forma colaboraram com a Catarina nesses quatro anos. Agradeço em especial à nossa equipe, que constrói diariamente o coletivo criativo que acreditamos.

Beijos

Patrícia Lima

Life is made up of cycles. As we complete four years in publishing, we establish a new phase not only for the magazine, but also in our offices. These were years of growth, accomplishments, challenges, and much joy that we always share with you, our readers. I have always shared here every moment that Catarina went through. Now, as I have mentioned, we are entering a new stage with our company. We have fused with another communications company, which resulted in the Grupo903, a creative collective with bigger market strength and new possibilities of growth. With that, we have become the first communications group in the south of Brazil to work with research of trends, behavior, and consuming patterns. And Catarina magazine also gets a boost of new ideas and even more amazing people in our staff. Here with me at this new moment is my partner, Gian Meneguini, who believes, as do I, in innovation, authenticity and a global communication with regional DNA.

We’ve strengthened our partnerships around the world with other creative collectives, like the British (with a Paris base) Nineteen74 and the Canadian Artists Group Limited. They both bring a bit of their material to the pages of Catarina, and I cannot leave out our other partner, also from London, Business of Fashion, which continues to collaborate with us through some great texts. Two of our fashion spreads in this issue are signed by the Spanish photographer Sara Coe. Shot in Barcelona, they have different languages among themselves, but are equally interesting fashion pictures. Here in the state, Acontecendo Aqui joins us as a collaborator. The site will keep us in tune with news about the communication market. We believe in the importance of this type of information to the market, which is why we now have the best source of information about communications in the state.

Since this is a special edition, I would like to dedicate it to two people who inspired me and taught me how to love fashion. I will start with my Grandma Donzilia (from my father’s side), a talented seamstress who respects every professional that builds the foundation for fashion. I remember arriving at her house and finding her by the sewing machine, with fabric and thread everywhere. When I was younger, I remember hearing her talk about textile industries like Linhas Círculo and Renaux View, which is one of our advertisers today. And also, my mother, Linda Lima, one of the people with the biggest fashion knowhow that I have ever met. She is the one that taught me how to have a critical eye for every piece and shape. With Prosperity, an office for creating and developing, I feel proud to see her put products of Santa Catarina in the best national brands.

I grew up watching these women getting involved with fashion. It was through them that I learned about the true essence of this market and I take that baggage with me every day to the press room. Without them in my life, I am sure that Catarina would not exist.

I would like to thank everyone who has collaborated with Catarina in some way over these past four years. I would like to give special thanks to our team, which builds a daily creative collective that we all believe in.

Kisses

Patricia Lima

Créditos capa

Photo: Moo (mooking.com)

Styling: George Antonopoulos

Beauty: Veronica Chu

Modelo: Yasmin Warsame (Next Models)


Festa na Glam neste sábado

festa-catarina-virtual


Catarina no JC Report – Amei!

O JC Report traçou um panorama óteeemo do jornalismo de moda online nacional e a Catarina é uma das mídias citadas na matéria. Veja aqui a matéria que leva a assinatura da Flávia Mendonça, jornalista mega competente que super admiro!!! 

 

jc

The Brazilian New Media Force

January 22nd, 2009 | Sao Paulo, Rio de Janeiro, Florianopolis

Most Brazilian fashion magazines are pricey, making the web an excellent alternative medium for a wider fashion curious audience. A walk around Fashion Rio and São Paulo Fashion Week illustrate the growing influence of the genre, with ever-increasing numbers of lounge rooms hosted by websites that want to nest its reporting team, receive interview guests and host sponsor parties. As the Digital Age races on throughout the world, we take a look at the revolutionary impact on Brazil.

With eight years under her belt, journalist Erika Palomino is a veteran of the medium, boasting more than one million hits on her website during the fashion weeks. Along with Gloria Kalil, they were the pioneer fashion reporters who migrated from paper to pixels early on. For Palomino, 2009 promises still greater progress. “We want to transform the website into a portal, embracing blogs and friend websites. We also want to amplify the new technologies spectrum, specially the video reports and in-motion fashion editorials, that, for me, are the greatest trends right now,” she says. Another journalist that has been monitoring and participating of the web phenomenon in Brazil is Lula Rodrigues, whose website offers the most complete archive on menswear—a passion that also evolved into a menswear almanac to be launched this year. Similarly multimedia-minded Lilian Pacce is responsible for disseminating fashion on cable TV, and recently joined the web and a lounge room in Fashion Rio.

Though not yet famous on the Rio-São Paulo circuit, Catarina is a promising independent fashion platform based in Florianópolis. The first organization to transmit the Paris and London fashion shows on an open national TV channel, Catarina now has a website, TV program and magazine, all while trying to incorporate the national blogosphere into their media. “We need to use the new media in our favor in order to communicate to an even wider audience,” says founder Patricia Lima. True to this sentiment, Catarina recently published an editorial of street style pics of people around the world sent in by the social networking site LookBook, and, during next SPFW, worldwide bloggers will post their opinions on the collections by watching Catarina’s videos. Next Up? “Heading towards mobile media and social networking,” says Lima.

In the Brazilian blogsphere, top blogs such as Fora de Moda, Camila Yahn, Oficina de Estilo, About Fashion and Hypercool gather strong content and promote deep discussion on Brazilian fashion. Cris Gabrielli and Fê Vasconcelos’ Oficina de Estilo, for instance, has an average of 50,000 unique viewers every month and is known for great styling tips as well as a monthly “Encontrinho,” an event where they meet offline with other bloggers and readers. Alexandra Farrah’s Filme Fashion is also a famous blog that’s embraced web technologies from Twitter to web videos, podcasting and flickr. This tight connection and inner-dialog gets the attention of advertisers, which can, at times, be a double-edged sword. “I don’t want to loose my independent view,” admits Fora de Moda’s Ricardo Oliveros, who created a special space for ads so as not to interfere with his posts.

Though web advertising gets a timid slice from brand budgets these days, companies such as Rexona, Diesel and Brastemp are increasing their investments in the sector. According to the Interactive Advertising Bureau Brazil, the web got 3.5% of the whole advertisement budget this year. Camila Yahn’s blog was sponsored by Rexona last year, while home appliance brand Brastemp invested in a web TV show during Casas de Criadores, a new generation fashion show. The brand hired Palomino, Rodrigues and Maria Prata (fashion editor of Vogue Brazil and a blogger on her own PrataPorter) to create short web videos for Casa dos Criadores TV.

Indeed, web videos are in the plans and pages of most brazilian fashion blogs and websites. Recently debuting a lounge room in Fashion Rio, Gema TV is one of the most talked about destination sites. Created by stylist José Camarano, Gema is a creative collective that covers Brazilian and international fashion events in a light, ironic and funny way.

Radar55 is following the steps of the US’s Daily Candy. Created by Vogue journalist Juliana Mota, Radar55 offers daily newsletters with local tips for Rio de Janeiro, São Paulo, Brasilia and Porto Alegre. With an audience of 40,000 e-mails, Radar55 is starting to explore new areas and, recently, launched an e-commerce store. “We were caught by surprise and, since our start, every month the sales increased around 20%,” reveals Mota.

Such growth reflects a positive moment in Brazil’s fashion focused media and although the economic crisis still feels like the most talked about trend, the web boom signals a promising road ahead.

—Flavia Mendonça


Catarina no WGSN

Gente, já faz um tempinho que estava para mostrar isso para vcs…

A Flávia, correspondente do WGSN, fez uma matéria sobre o mercado editorial brasileiro de moda e aponta a Catarina como uma das publicações que despontam no mercado nacional. Não é o máximo isso?

Aliás, blogueiros amigos e colaboradores, vejam que são citados como um diferencial da revista.

 


CATARINA COMEMORA TRÊS ANOS DE VIDAAAAA!

Gente, a Catarina chega hoje ao mercado. Estou super feliz, afinal são três anos no mercado! Essa é a capa, com Michelle Alves, da  nossa edição comemorativa e abaixo estou publicando o meu editorial que está nessa edição.

 

Nossa, parece que foi ontem que eu tinha um projeto em mãos e nada de concreto, a não ser a certeza de que daria certo. Passado algum tempo, hoje olho para trás e vejo que acertei ao seguir minha intuição, ao correr atrás de um sonho, um projeto de vida. O sonho eu realizei. Essa é a 18ª edição do meu sonho. É uma realização concreta, palpável e a cada dois meses tenho a confirmação de que estou no caminho certo. Já o projeto de vida, esse está apenas começando, mas tenho na Catarina o início dele.

Costumo falar nas reuniões, aqui na redação, que uma das coisas que me deixa feliz é perceber que esse projeto de vida, que pode ser realizado através da Catarina, não é vivenciado só por mim, e sim pela equipe toda, que dia após dia percebe que através da empresa “Catarina” pode realizar seu projeto de vida pessoal.

A revista Catarina é construída por muitas mãos. São muitos colaboradores que colocam sua energia na realização de cada edição. A personalidade de cada um e a linguagem própria a cada texto e imagem é o que cria a linha editorial da revista. Por muitas vezes já falei aqui, no nosso espaço de diálogo, que a Catarina tem vida própria, eu dou o rumo, a direção, mas o caminho é percorrido por muitos até chegar à versão impressa.

E esse rumo vai sendo alterado a cada momento que percebemos que alguém tenta “seguir” esse caminho, nós nos reinventamos e seguimos em frente. Por isso, mais uma vez temos o nosso projeto gráfico com uma evolução perceptível. Ele vem ainda mais maduro, através da tipologia, uso do branco e preto e a formatação dos textos. Essas mudanças nas páginas refletem nossos pensamentos e sentimentos do nosso cotidiano na redação.

É difícil falar que essa edição é mais especial que as outras, porque todas são trabalhadas e desenvolvidas com muito amor. Mas essa é um marco de tempo, registro e conquista.

Quem melhor para estampar a capa e que significa esse marco do que Michelle Alves? A Catarina comemora três anos no mercado e Michelle comemora dez anos de carreira. Um belo encontro registrado pelo Du Borsatto.

 

Entre artigos e matérias nesta edição temos uma assinada pelo estilista Mário Queiroz, não é para ter muito orgulho? Mas esse é apenas um dos orgulhos, porque temos vários motivos para nos orgulhar. Nossos colaboradores arrebentaram nessa edição. Posso dizer que o troféu vai para o Luigi Torre, que logo na sua primeira participação na Catarina já chega assinando três matérias. E todas super especiais.

Outro orgulho é o Alcino Leite, super jornalista de moda, que aparece na Catarina através da entrevista feita pelo antenadíssimo Glauco Sabino. Quer mais orgulhos? Tem ainda a Graziela Morelli, minha colaboradora companheira, que está na Catarina há muito tempo e nesta edição assina duas matérias; o diretor de arte e psicólogo Diogo Scandolara, com um artigo sobre o lado psicológico da moda; e a Camila, que fez um panorama da sociedade hipermoderna.

E eu resolvi ir em busca de três talentos internacionais que se destacam na moda mundial: a britânica Ana Sekularac, o libanês Ronald Abdala e a sueca Sandra Backlund. Com entrevistas exclusivas à Catarina eles mostram ô porquê de tanto sucesso com suas criações. Mas isso ainda não é tudo, tem mais novidades nas próximas páginas.

Ah, você achou que eu esqueceria do mais importante? Lógico que não!

Obrigada a você, nosso leitor, pelo carinho e companheirismo durante esses três anos de publicação.

 

Beijos Catarinas e sucesso a todos nós.

 

Patricia Lima

Editora – chefe