Catarina 23˚ edição

Acho delicioso ter mais da moda latino-americana na Catarina. Afinal, temos uma riqueza tão grande e ainda pouco explorada que é interessante saber o que acontece nos países vizinhos. Por isso, nesta edição, “pulamos” a cobertura das coleções masculinas internacionais e a Haute Couture francesa para abrir espaço para a América Latina. É nítido o crescimento do setor e a visibilidade que tem ganho ultimamente. Essa tendência mundial em olhar com maior atenção para “nós” fica explícita em duas pautas importantes que trazemos nesta edição. Uma delas é uma grande cobertura da Colombiamoda, feita pela jornalista Flávia Mendonça. Através do olhar de Flávia é possível perceber a importância do evento, além do peso que dá para a moda na América Latina. Outra pauta que cita talentos latino-americanos (uruguaios, para ser mais precisa) nos explica o conceito de Slow Fashion, um movimento que vai na contramão da correria do calendário de lançamentos e consumo que estamos acostumados a viver no mercado da moda. Assinada por Camila Beaumord, a matéria nos faz refletir sobre os conceitos que vamos digerindo diariamente sem pensar muitas vezes no verdadeiro sentido de cada um deles.

E para completar essa energia latino-americana, falo sobre a importância do mercado de moda brasileiro no mundo globalizado. Em um evento realizado pela Apex/Abit, pude conhecer melhor nossas vantagens competitivas e desafios que teremos que enfrentar. Como um dos países emergentes, podemos esperar um cenário bastante promissor em nosso país. Então, se soubermos usufruir do ótimo momento que o Brasil tem pela frente e a evolução da moda na América Latina, podemos esperar um grande momento não só criativo – de exportação de tendência de comportamento e moda para o mundo – como financeiro para a nossa indústria.

Falando em indústria têxtil e América Latina, há ainda uma grande notícia que trazemos em primeira mão, aqui neste editorial. Première Vision, a grande feira têxtil realizada em Paris, terá sua primeira edição no Brasil. Gostou? Pois é, a realização da feira aqui no nosso país comprova que estamos em um caminho bastante promissor. Então, é hora de produzirmos com qualidade, criatividade e, acima de tudo, com a certeza de que o mundo tem muito a conhecer do talento brasileiro e latino-americano.

 

CAPA FINALo4

 

I think it is delicious to have more Latin American fashion in Catarina. After all, we have such richness that is barely explored, so it is interesting to find out what is going on in our neighboring countries. That’s why we decided to “skip” covering the international collections of male fashion and the French Houte Couture to make room for Latin America in this issue. The growth of this segment and the visibility it has gained in the past years is very clear. Looking more attentively at ourselves is a new world trend and that is explicit in two important articles of this issue. The first one is a detailed coverage of Colombiamoda by the journalist Flávia Mendonça. Through Flavia’s eye we see the importance of this event and the impact it will have on Latin American fashion. Another article that talks about Latin American talent (Uruguayan, to be exact) explains the concept of Slow Fashion, a movement that goes against the calendars for the launching and consumption that we are so used to in the fashion business. Signed by Camila Beaumord, this article makes us reflect about the concepts we have been digesting daily without even thinking about the true meaning behind each one of them.

 

And to top off this Latin American energy, I talk about the importance of the Brazilian fashion market in a globalized world. I got to know some of our competitive advantages and the challenges we will have to face in an event organized by APEX/ABIT. As an emerging country, we can expect a very promising scenario here. So, if we learn how to benefit from the great moment that Brazil has ahead of itself and the evolution of fashion in Latin America, we can expect a not only a great creative moment, of the exportation of behavior and fashion trends to the rest of the world, but also a great financial moment in our industry.

 

Speaking of textile industries and Latin America, we have some great news to share firsthand here in this editorial. Première Vision, the great Parisian textile fair, will have its fist edition in Brazil. Isn’t that great? That’s right, the fact that this fair has come here to our country proves that we are on a very promising path. So it’s time to produce with quality, creativity and, above all, with the certainty that the world still hasn’t seen enough of Brazilian and Latin American talent.

 

 

 

 

5 Respostas

  1. Oi Patrícia,
    Estive na sua palestra ontem em Joinville. Parabéns, foi bem pé no chão com informações importantes do mercado da moda, infelizmente tive que sair antes de terminar, assim não pude te conhecer pessoalmente.
    Bjão!!!

    3 de setembro de 2009 às 4:27 pm

  2. Gostei do site,
    não conhecia essa revista, vou procurar pra dar uma olhada…

    7 de setembro de 2009 às 3:12 pm

  3. Oi Paty! (íntima né)? Passei aqui pra te dizer que adooooro o seu programa de moda ! Sempre assisto pela internet,já é meu programa obrigatório de domingo à tarde!

    Beijos

    7 de setembro de 2009 às 8:45 pm

  4. Olá!
    Obrigada pela visita no blog!
    O e-mail é eneida.freire@hotmail.com
    Muito legal aqui!
    Te linkei!
    Beijo!

    7 de setembro de 2009 às 11:16 pm

  5. fraulline

    Mal vejo a hora de receber essa revista!!! rsss
    bjs

    14 de setembro de 2009 às 1:04 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s