Coisas que amei e outras que não gostei durante a cobertura de Paris

Coisas que amei durante essa cobertura em Paris:

 

  • Ser a única a entrevistar James Ferragamo,
  • A missa emocionante que assisti na igreja de Notre Dame,
  • Ouvir Yoji Yamamoto (com backstage  já vazio depois do desfile) falando apenas para mim e uma jornalista da Vogue Nippon sobre sua infância, sua sua mãe e como isso o influência até hoje em suas criações. ( ele não dá entrevistas para TV)
  • Tangerina sem semente no café da manhã,
  • Invasão de meias brancas nas ruas da capital francesa usadas com meias pretas,
  • Sapatos brancos com meia preta,

sallysingernicholaskirkwoods2

sallysingernicholaskirkwoods

 

  • Sentar ao lado de Suzy Menkes no desfile de Ungaro e ver que ela não escreve nada no caderninho, mas desenha todos os looks que acha interessante. (para quem me conhece sabe que não me estresso com o lance de primeira fila, porque os detalhes da coleção prefiro olhar no backstage mesmo, então assisto desfiles em várias filas sem problemas. Mas sentar na primeira fila para ver Ungaro ao lado de Suzy, achei ótemo, confesso.)
  • O enorme mercado de chapéus na Premiere Class, o trede show que acontece ao lado do Louvre,
  • Cores fortes gritando por um pouco de vida no meio de tanto preto,
  • O frio delicioso que nos permite usar luvas e chapéus.
  • A organização das assessorias de imprensa que enviam os convites com antecedência,
  • Os cabelos cuidadosamente descabelados das francesas,
  • Acessórios nas botas como fivelas, correntes e tachas nos canos largos.

emmanuelleisabel1emmanuelleisabel2

 

 

 

 

 

 

  • Pacotes com mini- mini Kinder Ovo (não tem aqui não)
  • Tecidos cada vez mais tecnológicos,
  • Ombros poderosos nas ruas de Paris,

barbarambarbaram1

 

 

 

 

  • As embalagens incríveis dos produtos no supermercado (adoro ver o design das embalagens nos mercados europeus)
  • Ouvir P.J Harvey em um momento muito especial,
  • Encontrar tantas revistas independentes no mercado europeu,
  • Ver as mulheres lindas, altas, magérrimas de saltos imensos sem desmontar nunca a pose

 

Coisas que não gostei durante essa cobertura em Paris:

  • Ouvir mais de uma vez comparações entre Brasil e Colômbia (no sentido negativo),
  • Problema na internet do meu hotel,
  • Água com cal, que faz o meu cabelo virar uma palha,
  • Perder Stela McCartney por confusão de agenda,
  • A volta para a passarela de volumes que são praticamente balonê, (isso aconteceu em função da crise, lógico. Porque se tem algo que o povo adora comprar são vestidinhos e sainhas balonês),
  • Os chuveiros estranhos dos franceses,
  • Ver as mulheres lindas, altas, magérrimas de saltos imensos sem desmontar nunca a pose.

chanelgiovannachanelgiovanna1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(crédito fotos: Jack & Jill Blog)

 

 

 

 

 

 

3 Respostas

  1. Juju

    Ai, Patricia, por que deixamos nos influenciar pelo modismo norte-americano. Se continuássemos seguindo a moda francesa (mas não tão ao pé da letra) como nossos compadres do início do século XX, seríamos todas cuidadosmente descabeladas, em saltos altíssimos e magérrimas. Sobre a questão da altura, eu já não garanto…hehehe
    Um beijo.

    16 de março de 2009 às 1:39 pm

  2. Fantástico Pati!!
    E Notre Dame dispensa comentários..
    Enjoy!!

    patilima.wordpress.com está com link atualizado no meu blog. Assim, fico a par de todas atualizações!

    17 de março de 2009 às 3:05 am

  3. Pingback: Mi cajon » Cajón DeSastre na TV

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s