Formatura de moda da Udesc 2008

Essa semana aconteceu a formatura de mais uma turma de moda da UDESC. Fui convidada para fazer parte dos jurados que avaliam as melhores mini-coleções dos formandos, os melhores irão participar do Floripa Fashion. É complicado julgar o trabalho de um jovem profissional, principalmente por ser o resultado de quatro anos de estudo, onde eles trabalham aquelas coleções com muito amor e dedicação.

 

Fui surpreendida. Uma surpresa muito boa, porque a criatividade apareceu em várias mini-coleções. O curso de moda da UDESC é reconhecido por formar ótimos criadores, com linguagem super experimental. Aliás, é exatamente aí que as outras universidades de moda criticam, falando que os alunos da Udesc são ótimos criadores, mas não se adaptam ao mercado de trabalho. Eu adoraria fazer uma mistura entre os cursos, pegar toda a parte técnica e visão do mercado têxtil das universidades do Vale do Itajaí e somar com a criatividade e capacidade de conceituação da Udesc. O resultado seria incrível, sem dúvidas.

 

Mas o que me surpreendeu foi o olhar de algumas estudantes, que mudaram o foco e saíram do lugar comum. Porque depois de ver há algum tempo coleções de formandos de moda, já é possível prever algumas coisas que encontraremos na passarela, como muito ilhós ou inspiração em fadas e elfos. Isso sempre tem, pode apostar. Mas tudo bem porque o lugar comum está em todos os lugares, não só com os jovens profissionais. Vemos isso até nos grandes eventos de moda, imagina se não aconteceria em uma turma de 37 estudantes. Bem, foi nessa linha de raciocínio que segui meu critério de avaliação, gostei de quem mais inovou na escolha do tema a ser trabalhado.

 

leticia-waldowleticia2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Letícia Waldow foi incrível ao trazer para a passarela a estética das ruas, dos mendigos em peça que eram muito bem trabalhadas e modeladas. As padronagens casavam super bem entre elas e o que corria risco de parecer piegas e de mau gosto, ficou lindo e traduzia informação de moda mesmo.

 

maria-paula-tidei

Acima:

E a Maria Paula Tidei, hein? Que bom humor e energia. O público-alvo? As drag queens.Ó-TI-MA!

 

Abaixo:

Tatiana Lorenzzoni não teve medo e trouxe uma mini-coleção super elaborada, trabalhada e pesada. Uma leitura de figurino incrível, mais uma ótima profissional para o mercado absorver. Aliás, ela é apenas uma das novas estilistas que eu gostaria de trazer para trabalhar aqui na Catarina, se dependesse de mim, teria muitas delas aqui…

 

tatiana1

isabella-fonseca

isabella-2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Acima: O crescimento que percebemos no mercado infantil e masculino reflete na escolha das estudantes também. O amadurecimento surge em coleções como da Isabella Fonseca, que misturou lã e malha nas criações masculinas. Gostei.

 

 Abaixo: Letícia Cunico apostou no segmento infantil e não a única. Várias alunas viram nas crianças um bom nicho para trabalhar sua mini-coleção. Tanto a Letícia quanto a Larissa Schlickmann me encantaram com as criações infantis. São profissionais que serão absorvidas rapidamente pelo mercado.

 

leticia-cunico

 

gisele-cordeiro

gisele-31

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Acho que a maior surpresa (uma ótima surpresa) foi Gisele Cordeiro, que desenvolveu uma coleção para perna-de-pau. Além de ultra-criativa, foi um momento lúdico que todos que estavam presentes se divertiram. Gostei da idéia da Gisele porque ter a chance de trabalhar três looks na formatura é o momento em que o estudante pode ser dar ao direito de fazer o que tiver vontade. E foi isso que a Gisele fez… e fez muito bem! 

 

 

 

 

 

 

lilian

 

E a Lílian Joenk, vou me conter e não vou comentar muito, porque trabalha aqui na Catarina, então eu seria mega suspeita em falar do trabalho dela. Rs

Mas só por ela ter entrado aqui na empresa para trabalhar com desenvolvimento, vcs já podem imaginar como eu gosto do trabalho dela, né?

 

Uma resposta

  1. Tiago Vekho

    Acho que o valor criatividade bastante importante, até porque neste caso, a inventividade e a inteligência demonstram a capacidade de explorar as características da moda enquanto uma linguagem. Uma formação para o mercado não forma, pois pelo seu excesso de dinamicidade, tudo o que pode ser apreendido aí é fugaz, não para entre as mãos. Só existe uma formação possível, a que auxilia as jovens criadoras a apreender as qualidades distintivas fundamentais do campo da moda através da experimentação e da reflexividade.
    O trabalho dessas meninas estava mesmo muito bom. Para dizer a verdade eu quase chorei!

    9 de dezembro de 2008 às 11:33 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s