Casulo – fashion trends

pati-casulo.jpgpati-casulo.jpgpati-casulo.jpgpati-casulo.jpg

Um fenômeno que vem acontecendo na sociedade é o “encasulamento”. O medo da violência, a enorme quantidade de informações que recebemos diariamente, a correria constante são alguns dos fatores que contribuem para que esse fenômeno ganhe mais força, que cresceu ainda mais depois da tragédia de 11 de setembro. A conseqüência desse fenômeno na prática? O aumento de condomínios fechados, casas inteligentes que proporcionam ainda mais conforto, assim passamos mais tempo em casa, profissionais que optam pelo home office… Como não poderia deixar de ser, a moda, como reflexo da sociedade, traz mais uma vez para as passarelas a tradução do comportamento do ser humano. Vimos em várias coleções a forma do casulo como aposta. Aqui nessa colagem amadora (sim, não sou boa em photoshop rsrsrs) temos criações de Lino Villaventura, Ellus 2º Flor e Randon. Essa última, de Rafael Saraiva e Thais Meireles, teve como tema Casulo, que segundo Rafael tem a ver com a idéia de abrigo, proteção, conforto e transformação.

2 Respostas

  1. pati! adorei a relação das modelagens com o momento-medinho do povo na vida real – coi sa de gente inteligeeeeeeente! =)

    que demais que a rodel vai colaborar: a gente é fã desde o primeiro minuto em que vimos tudo (e eu ainda não tenho nada dos tricôs deles, não me conformo) e já postamos no blog, já escrevemos coluna no BlogView, mega entusiastas. de verdade eu torço pra eles fazerem muito sucesso, tipo ficarem mega conhecidos (e ganharem $$$ pra conitnuar criativos assim) que a gente tá bem em falta de imagens/roupas originais, né?

    e a gente agora só pensa em fgurinos por conta da revista! fala pra gent ede previsões e prazos pra gente continuar te mandando textos! (quando sai a próxima? mega vontade de falar dos figurinos do oscar pra vida real!) =)))

    11 de fevereiro de 2008 às 11:57 am

  2. É engraçado pensarmos na casa inteligente, difícil é pensar no parque inteligente, no hospital inteligente, nas ruas inteligentes, no remédio inteligente. Por mais confortável que um lar seja, e são tantos lares tão deliciosos, a idéia de conforto – pelo menos pra mim – ultrapassa as limitações de uma casa ou condomínio. O conforto deve ser espiritual, deve estar nas ruas, nas praças, entre as pessoas, e claro, na cama do seu quatro.
    Parece que estamos nos acostumando com a solidão das relações virtuais, das idéias superficiais e das condutas duvidosas.
    É estranho como as pessoas parecem aceitar com resignação certas atitudes ditas modernas, mesmo que isso no fundo não facilite a vida de ninguém. É o negócio do remédio do veneno… no mesmo recipiente.
    Gosto da modernidade de um i-Pod, como gosto da eterna modernidade de um chimarrão. Viver não tem sido fácil, já sobreviver sim, pois tudo pode ser comprado, em quantas vezes a gente quiser. Temos tudo e quase nada, somos todos e no fim do dia nenhum.
    Conforto é ter a mente livre… deitar a cabeça no travesseiro e dormir.
    Parabéns pelo blog Patrícia, por aqui é leitura diária.
    Abs,
    Antonio

    12 de fevereiro de 2008 às 1:50 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s